Web Toolbar by Wibiya

24 de ago de 2015

Currículo, ética e profissionalização: desafios para a educação

Data: 27/08 às 14h
Local: Salão de eventos do Centro de Tecnologia da Informação da USP Ribeirão Preto (CeTI-RP)


O programa de Pós-Graduação em Fisiologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP e o Grupo de Estudo do IEA-RP, “Reflexões em Neurociência Contemporânea”, realizarão no dia 27 de agosto, às 14h a mesa-redonda “Currículo, ética e profissionalização: desafios para a educação”. O evento ocorrerá no Salão de Eventos do Centro de Tecnologia da Informação da USP Ribeirão Preto (CeTI-RP)

A mesa-redonda faz parte da disciplina “Didática para o ensino superior: fundamentos teórico-metodológicos”, ministrada pelas professoras Noeli P. P. Rivas e Cristina C. A. Pedroso do Departamento de Educação, Informação e Comunicação da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP Ribeirão Preto (FFCLRP)

A atividade será moderada pelo professor Norberto Garcia-Cairasco da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP. 

O debate contará com a apresentação do professor Dalton de Souza Amorim do Departamento de Biologia da FFCLRP, que irá abordar a carreira acadêmica e a docência universitária, destacando a necessidade de discutir abertamente as metas dos projetos de graduação.

Em seguida, a professora Marta M. Coelho Damasceno da Universidade Federal do Ceará discorrerá sobre a ética na pesquisa envolvendo seres humanos e suas implicações na construção de projetos de Mestrado e Doutorado.

Após as apresentações, o professor Garcia-Cairasco irá moderar o debate entre o público e os palestrantes.

21 de ago de 2015

O Potencial terapêutico do som e a mente quântica

Data: 02/09 às 14h30
Local: Auditório do Bloco Didático da Faculdade de Medicina da USP Ribeirão Preto


No dia 2 de setembro, às 14h30, o ocorrerá o workshop “O Potencial terapêutico do som e a mente quântica” que será ministrado pelos pesquisadores James J. Hurtak e Desiree Hurtak, diretores da Academy for Future Science (EUA). A atividade conta com o apoio técnico do IEA-RP.

O objetivo do workshop será dialogar sobre as evidências do efeito positivo do som na saúde e suas interfaces com a consciência. Serão analisadas pesquisas que demonstram o efeito da música como atenuadora de estados de estresse, depressão e dor.

Segundo os pesquisadores, estudos indicam também evidências sobre a ação de sons específicos na desaceleração da atividade neuronal do cérebro, diminuição do ritmo cardíaco e no equilíbrio da pressão arterial, fundamentais para a recuperação física, mental e emocional.

Para uma compreensão ainda mais profunda desses efeitos, será abordado o trabalho de cientistas como Stuart Hameroff e Roger Penrose, que sugerem que somos parte de uma “Mente Quântica”, composta por partículas de energia, na qual a consciência é considerada um campo não-local que tudo permeia.

O evento é organizado pela professora Milena Flória-Santos, da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (EERP-USP).

Desiree Hurtak é mestre em relações internacionais pela Syracuse University (EUA) e PhD. em políticas públicas pela New School University (EUA). Consultora do Conselho Econômico e Social das Nações Unidas e diretora da Academy for Future Science.

James J. Hurtak é mestre em história e linguística pela University of Minnesota (EUA), PhD. em ciências sociais pela University of California (EUA) e PhD. em História e estudos orientais pela University of Minnesota (EUA). É fundador e o atual presidente da Academy for Future Science.

3 de ago de 2015

Trajetórias das Desigualdades: como o Brasil mudou nos últimos 50 anos

Data: 24/08 às 14h30
Local: Anfiteatro Prof. Dr. Ivo Torres, Bloco A, FEA-RP/USP
Inscrições encerradas.



No dia 24 de agosto, às 14h30, o Instituto de Estudos Avançados da USP, Polo Ribeirão Preto (IEA-RP), promoverá a palestra "Trajetórias das desigualdades: como o Brasil mudou nos últimos 50 anos". 

A palestrante será a professora Marta Arretche, docente do Departamento de Ciência Política da USP, e o evento acontecerá no anfiteatro Prof. Dr. Ivo Torres, Bloco A da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP Ribeirão Preto (FEA-RP).

O objetivo da palestra será debater as conexões entre democracia, políticas públicas e desigualdade, tendo como base os resultados de uma ampla pesquisa que resultou no livro "trajetória das desigualdades, como o Brasil mudou nos últimos cinquenta anos", organizado por Arretche.

A professora destaca a necessidade de examinar, além da renda, as diversas dimensões da desigualdade, como participação política, acesso a serviços públicos, inserção no mercado de trabalho, raça e questões de gênero, trajetória de migração e afiliação religiosa. 

A exposição demonstrará também que as macro transições, isoladamente, não são suficientes para explicar a trajetória das desigualdades, pois as decisões governamentais e a continuidade das políticas são cruciais para que ocorram mudanças significativas nas ordens social e econômica. 




Sobre Marta Arretche: Professora Titular do Departamento de Ciência Política da USP, Diretora do Centro de Estudos da Metrópole e editora da Brazilian Political Science Review. É membro da Coordenação Adjunta de Programas Especiais da Diretoria Científica da FAPESP. Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, mestrado em Ciência Política pela Universidade Estadual de Campinas, doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas e pós-doutorado no Departamento de Ciência Política do Massachussets Institute of Technology (EUA)

22 de jul de 2015

Tecnologia e Educação: possibilidades, virtualidades e realidades

Data: 18/08 às 14h30
Local: Auditório do Bloco Didático da FMRP/USP



O Instituto de Estudos Avançados da USP, Polo Ribeirão Preto (IEA-RP), organizará no dia 18 de agosto, às 14h30, a palestra "Tecnologia e Educação: possibilidades, virtualidades e realidades". A atividade ocorrerá no salão de eventos do Centro de Tecnologia da Informação da USP Ribeirão Preto (CeTI-RP) e o palestrante será o professor Romero Tori, docente da Escola Politécnica da USP.

Segundo Tori, o emprego de recursos tecnológicos que propiciam interatividade, como a realidade virtual, realidade aumentada, jogos e dispositivos móveis, pode contribuir para o aumento da sensação de presença e do engajamento no ambiente educacional, reduzindo distâncias entre alunos e professores, aprendizes e conteúdos, assim como entre os próprios estudantes. 

O professor destaca que, mesmo com o avanço tecnológico, a metodologia é a chave para a qualidade e eficácia no aprendizado. Neste contexto, a palestra visa propiciar uma visão panorâmica da adoção de novas tecnologias na educação, conceitos e preconceitos relacionados ao ensino a distância (EaD) e as novas tecnologias, aprendizagem colaborativa e o novo papel de educadores e alunos.

Encerrando a apresentação, haverá um debate sobre os impactos, desafios e os próximos passos das tecnologias e metodologias no ensino a distância.


Sobre Romero Tori: engenheiro, doutor e livre-docente pela USP na Área de Tecnologias Interativas.  Ocupa o cargo de Professor Associado III da Escola Politécnica da USP, na área de engenharia de computação, onde coordena o Interlab - Laboratório de Tecnologias Interativas. É também professor e pesquisador do Centro Universitário Senac, onde coordena o Programa de Iniciação Científica e o Grupo de Pesquisa em Tecnologia Aplicada. Bolsista de produtividade do CNPq, em desenvolvimento tecnológico e extensão inovadora. Coordenou e tem desenvolvido diversas pesquisas em tecnologias interativas, com ênfase na aplicação em educação, saúde e entretenimento. Autor, entre outros trabalhos, do livro “Educação sem Distância" pela Editora Senac. Publica o blog "Educação sem Distância"  (http://romerotori.org). 


Vídeo:

Material Complementar da palestra: (http://romerotori.blogspot.com.br/2015/08/tecnologia-e-educacao-possibilidades.html)

7 de jul de 2015

Nanotecnologia para bioenergia

Data: 14/08 - 8h30 às 17h
Local: Salão de Eventos do Centro de Tecnologia da Informação da USP Ribeirão Preto (CeTI-RP)


No dia 14 de agosto, das 8h30 às 17h, ocorrerá o “Workshop Nanotecnologia para Bioenergia: biocombustíveis para biocélulas a combustível”. A atividade será em inglês e acontecerá no salão de eventos do Centro de Tecnologia da Informação da USP Ribeirão Preto (CeTI-RP/USP).

O workshop, realizado pela primeira vez no Brasil, será ministrado pela professora Shelley D. Minteer (Universidade de Utah – EUA) e terá como objetivo apresentar, de uma forma clara e abrangente, os recentes avanços na área da nanotecnologia e bioenergia. 

O evento será direcionado para químicos, biólogos, bioquímicos, físicos, engenheiros e cientistas interessados no tema, sendo que a programação abordará a produção e o uso de biocombustíveis, as vantagens e avanços recentes da biologia sintética, o uso eletroquímico dos biocombustíveis e a importância da nanotecnologia nesses processos.

A coordenadora do evento é a professora Adalgisa Rodrigues de Andrade, docente do Departamento de Química da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP Ribeirão Preto (FFCLRP-USP), e a atividade conta com o apoio do Instituto de Estudos Avançados da USP, Polo Ribeirão Preto (IEA-RP), CNPq, Sociedade Brasileira de Química, regional interior paulista (SBQ), PRCCEX/USP e Comissão de Relações Internacionais USP (CRINTs).

30 de jun de 2015

Atualização em optogenética

Data: 13/07 às 14h
Local: Salão de Eventos do Centro de Tecnologia da Informação da USP Ribeirão Preto (CeTI-RP)


O Grupo de Estudo do IEA-RP, “Reflexões em Neurociência Contemporânea”, realizará no dia 13 de julho, às 14h a mesa redonda “Atualização em optogenética”. O evento ocorrerá no Salão de Eventos do CeTI-RP/USP e as palestras serão em inglês.

O evento reunirá pesquisadores nacionais e internacionais para discutir como grupos específicos de células associadas ou não a patologias do sistema nervoso, podem ser manipuladas, ativadas ou bloqueadas. 

O termo Optogenética refere-se a técnicas que combinam luz, genética e bioengenharia e permitem o estudo de circuitos neuronais e comportamentos atuando em células específicas, comenta o Professor Norberto Garcia Cairasco (FMRP-USP), Coordenador do Grupo de Estudo e Moderador da Mesa Redonda. 

Inicialmente o Professor Merab Kokaia (Universidade de Lund – Suecia), durante sua palestra “Inhibitory Interneurons Studied by Optogenetics” explorará maneiras de ativar ou inativar interneurônios inibitórios, usualmente GABAérgicos, e determinará seu impacto em processos de aumento anómalo de excitabilidade cerebral. 

Na sequência, o Professor Patrick Forcelli (Georgetown University - Estados Unidos da América), fará a palestra “Optogenetic Interrogation of Nigrotectal Circuitry for Broad Spectrum Seizure Control” demonstrando como a ativação por optogenética de uma via específica no tronco cerebral de ratos pode se comportar como anticonvulsivante em quatro modelos experimentais de epilepsia.  


Encerrando as apresentações, o Pós-Doutorando Cleiton Aguiar (FMRP-USP), discorrerá, na sua palestra “Optogenetic Investigation of Gamma Oscillations in the Medial Prefrontal Cortex of Urethane-Anesthetized Mice”, sobre as possibilidades da optogenética para caracterizar a participação de interneurônios positivos para parvalbumina na expressão de deficits cognitivos e nas mudanças nas atividades de redes com relevância para a sintomatologia da esquizofrenia.



Resumo das palestras:

“Inhibitory Interneurons Studied by Optogenetics”
Merab Kokaia - Lund University Hospital

Optogenetic techniques provide powerful tools for bidirectional control of neuronal activity and investigating alterations occurring in excitability disorders, such as epilepsy. In particular, the possibility to specifically activate by light determined interneuron populations expressing channelrhodopsin-2 provides an unprecedented opportunity of exploring their contribution to physiological and pathological network activity. There are several subclasses of interneurons in cortical areas with different functional connectivity to the principal neurons (e.g., targeting their perisomatic or dendritic compartments). Therefore, one could optogenetically activate specific or a mixed population of interneurons and dissect their selective or concerted inhibitory action on principal cells. We chose to explore a conceptually novel strategy involving simultaneous activation of mixed populations of interneurons by optogenetics and study their impact on ongoing epileptiform activity in mouse acute hippocampal slices. Here we demonstrate that such approach results in a brief initial action potential discharge in CA3 pyramidal neurons, followed by prolonged suppression of ongoing epileptiform activity during light exposure. Such sequence of events was caused by massive light-induced release of GABA from ChR2-expressing interneurons. The inhibition of epileptiform activity was less pronounced if only parvalbumin- or somatostatin-expressing interneurons were activated by light. Our data suggest that global optogenetic activation of mixed interneuron populations is a more effective approach for development of novel therapeutic strategies for epilepsy, but the initial action potential generation in principal neurons needs to be taken in consideration.


“Optogenetic Interrogation of Nigrotectal Circuitry for Broad Spectrum Seizure Control”
Patrick A Forcelli Georgetown University Department of Pharmacology & Physiology

A long-standing role for the substantia nigra pars reticulata (SNpr) and its principal projection target, the superior colliculus (SC) has been described in the control of experimental seizures. These prior studies have relied on microinjection, lesion, and electrical stimulation approaches. While informative, these approaches suffer from several confounds and limitations including drug spread, poor temporal control, activation of fibers of passage, and permanent damage. The optogenetic approach, by contrast, allows for selective activation or silencing of these structures in real-time. Here, we report our recent work examining optogenetic activation of SC, optogenetic inhibition of SNpr, as well as optogenetic silencing of nigrotectal projections. We examined the effect of these manipulations on experimental seizures evoked by pentylenetetrazole, gamma butyrolactone, focally from Area Tempestas, or in audiogenic-seizure susceptible rats (GEPRs). These models trigger secondarily generalized, absence, complex partial, and primary brainstem seizures, respectively. We found that silencing SNpr or nigrotectal terminals, or activation of SC exerted broad spectrum seizure suppressive effects in these models. Effects were detected with frequencies of stimulation as low as 5Hz. These results provide definitive evidence that the nigrotectal pathway is sufficient to account for seizure suppression evoked from SNpr. Moreover, these data indicate that low frequency stimulation within this pathway may be sufficient for seizure control.


“Optogenetic Investigation of Gamma Oscillations in the Medial Prefrontal Cortex of Urethane-Anesthetized Mice” 
Cleiton Lopes-Aguiar1,2, Nicolas Guyon1, Calvin Young1, Hoseok Kim1, Marie Carlén1
1 Department of Neuroscience, Karolinska Institutet, Stockholm, Sweden.
2 Department of Neuroscience, Ribeirão Preto School of Medicine, University of São Paulo, Brazil.


Perturbed excitatory-inhibitory balance occurs in multiple psychiatric and neurological conditions and might be a critical link between schizophrenia positive and negative symptoms, aberrant neural oscillatory activity, cognitive deficits and psychiatric comorbidities in epilepsy. Recently, Carlén’s group showed that loss of NMDAR-mediated drive of parvalbumin positive interneurons (PV+) results in cognitive deficits and changes in network activities highly relevant to schizophrenia symptomatology. Here, we aimed to investigate the role of NMDAR specifically in PV+ during basal and optogenetically-evoked gamma oscillations (40 – 100 Hz) in the medial prefrontal cortex (mPFC) of urethane-anesthetized mice. First, adult PV-Cre and NR1-PV-Cre mice (knockout for the NR1 subunit specifically in PV+ cells) were injected with AAV2-DIO-ChR2-mCherry or AAV5-DIO-EYFP (control-virus). Four to twelve weeks later, the animals were anesthetized with urethane and submitted to electrophysiological recordings with a 32 channels silicon probe (A4x2-tet-5mm-150-200-312-A32, Neuronexus) and to optogenetic stimulation of the prefrontal PV+ cells. Our preliminary findings suggest that photostimulation for activation of ChR2-expressing PV+ neurons imposes transitory decrease in the firing rate of nearby neurons and specific enhancement of gamma band power in the mPFC. PV-Cre and NR1-PV-Cre groups will be compared regarding oscillatory patterns and firing rate in the mPFC. These data analyses are ongoing.


26 de jun de 2015

III Workshop sobre Pressão Intracraniana (PIC) Cérebro e Inovação

Data: 14/07 às 9h
Local: Salão de eventos do Centro de Tecnologia da Informação da USP Ribeirão Preto (CeTI-RP/USP)
Programação: Clique aqui


O objetivo do evento é discutir e apresentar propostas inovativas com a finalidade de melhorar a identificação de patologias na área de neurologia, explorando as possibilidades do monitoramento da pressão intracraniana minimamente invasiva e não invasiva.

As palestras serão em inglês e a programação contará com palestrantes nacionais e internacionais, sendo que no período da manhã os conferencistas serão o Prof. Thomas Heldt (MIT), Dr. Gustavo Frigieri (Braincare), Prof. Oswaldo Baffa (FFCLRP-USP), Prof. Ron Wakai (Madison University) e o Dr. Danilo Cardim (Cambridge University).


No período da tarde haverá debate com o público e palestras do Prof. Georgius Varsos (Cambridge University), Profª Celeste Dias (Universidade do Porto), Prof. Geraldo Duarte (FMRP-USP), Prof. Ricardo Cavalli (FMRP-USP), Dr. Matheus Ballestero (FMRP-USP) e o idealizador do workshop, Prof. Sérgio Mascarenhas (USP).

Vídeo: